Desde o “grito de guerra” até a programação, a diversidade marcou a Calourada de Integração do Diretório Central dos Estudantes (DCE) da Universidade Federal de Viçosa (UFV). As 3 mil pessoas que foram ao Espaço Multiuso no sábado (8) ouviram reggae, pop-rock, música regional, MPB e blues. Muitos ritmos, 6 bandas, DJ e quase 8 horas de som parecem ter sido muito para o público. Mas teve quem acompanhasse a festa até o fim.

A Calourada abriu espaço para grupo locais e valorizou a cultura regional. Subiram ao palco as bandas Seiva (revelada no Festival de Bandas Nico Lopes), Rock’s Aderente (que tocou canções dos anos 80), Tambores do Buieié (que não estava na programação oficial divulgada anteriormente, mas revelou-se o melhor da noite), Trem Mineiro (num dos últimos shows da vocalista Jaqueline) , Nem Secos Nem Molhados (atração principal, de Belo Horizonte) e Jacu do Blues (grande vencedor do Festival de Bandas do ano passado).

Com o tema “Democracia de verdade, só com respeito à diversidade“, o DCE homenageou o Dia Internacional da Mulher e aproveitou para ampliar a discussão sobre o respeito a negros e homossexuais. Layza Queiroz Santos, da Coordenação Geral do DCE, conversou com o Estúdio ao Vivo sobre o tema da festa. Ela disse que a Calourada não é apenas um espaço para curtir as bandas, mas também para promover debates e integração.

Como foi a escolha do tema da calourada desse ano?
A gente começa a construir a temática da calourada no final do ano anterior. A gente debate e discute o que temos de pauta para o ano na Universidade para discutir na calourada. Aí a gente pensou que era o momento de jogar esse debate, não só das mulheres, mas o dos homossexuais e o do negro. Como é a produção de conhecimento aqui dentro da Universidade, onde influencia ou não na vida das pessoas, debater todos esses temas pertinentes a essas três formas de opressão.

Como vocês vão trabalhar o tema durante a festa?
A festa é um local um pouco limitado pra trabalhar isso. A gente espalhou cartazes que estavam na Marcha das Mulheres de Viçosa. O palco tá ajudando no debate, até onde o palco nos permite. Hoje é o dia internacional da mulher e foi o que determinou a escolha do tema da calourada.

Vocês colocaram o Nem Secos e Nem Molhados como show principal e eles têm esse espetáculo que é o Um Tapa no Preconceito. Isso foi devido ao tema?
Quando a gente estava escolhendo as bandas, pensamos nisso também. Uma banda que traga esse debate, para que a festa não seja só uma festa, mas um lugar para a pessoa ver que isso tem a ver com toda a programação de recepção aos calouros, da semana passada e dessa semana. Foi por isso que acabamos escolhendo a banda Nem Secos Nem Molhados, porque ela traz esse debate no show um Tapa no Preconceito.

A partir de amanhã você confere no Estúdio ao Vivo entrevistas com as bandas que tocaram na Calourada DCE 2008.
Anúncios

Um comentário sobre “

  1. Pô galera de Viçosa, massa mesmo saber notícias daí. As coisas tão rolando e a galera mandando ver… vai na fé e que Jah esteja com todos por aí.
    Um abração,
    Cláudio Lyrio (KBÇA)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s