A tríade de peso

A partir do Rock em seu mais puro estilo, veio uma fase um pouco mais densa, com muito baixo e vocal frenético. O Hard Rock é um estilo que representa a maturidade do Rock’n Roll. O som passou a ser mais trabalhado, com uso de sintetizadores, equipamentos sofisticados e umas mãozinhas a mais (com a desculpa da metáfora) de orquestras. As letras, mais elaboradas e políticas, atraíram a atenção de quem acompanhou a evolução do Rock desde os anos 50. Grandes instrumentistas, solos até de bateria, músicas mais longas com melodias que também dizem muito marcaram o estilo, que também trafegou por influências do Progressivo, do Blues e do Metal.

Led Zeppelin
Jimmy Page: grave esse nome. É um dos responsáveis pelo surgimento de uma cara nova do Rock a partir de fins da década de 60. Saindo do Yarbirds – banda famosa por lançar grandes guitarristas, como Eric ClaptonPage juntou-se ao baixista John Paul Jones, aos vocais de Robert Plant e aos solos impressionantes de John Bonham, na bateria.

Em 1969 estava lançado Led Zeppelin, a banda (antiga The New Yarbirds) e o primeiro álbum. Riffs sem igual, postura invejável no palco e sucesso de fãs e crítica marcaram o “Zeppelin de chumbo”. Em dois anos, obras primas já estavam na lista de músicas (ou vice-versa) mais admiradas: Whole Lotta Love, Stairway To Heaven, Rock & Roll… E vejam só, foram 8 álbuns ao mesmo tempo no Top 200 da Billboard (revista conhecida como “A Bíblia da Música”). E é aí que eu pergunto: por que você ainda não parou para escutar Led?

Em 1976 foi lançado The Song Remains the Same, um documentário que mostra desde trechos de apresentações ao vivo aos bastidores do grupo. Um bom começo para quem quer entendê-los. Para os grandes fãs, em 2003 saiu How The West Was Won, um triplo ao vivo, grande registro histórico do auge do grupo.

Led Zeppelin acaba sendo o pivô do surgimento do Hard Rock, com muita levada Blues e um passo no Heavy. Uma banda completa, por assim dizer, que voltou ao palco em 2007 em uma apresentação única (em todos os sentidos) em Londres.

Deep Purple
Em 1968, um nome estranho começou a aparecer em alguns shows acompanhando o baterista Chris Curtis. The Roundabound era formado por Rod Evans (vocalista), Ritchie Blackmore (guitarras), Nick Simper (baixo), o baterista Ian Paice e o tecladista Jon Lord. O nome Deep Purple surgiu pouco depois.

É uma banda cheia de mudanças. Um ano depois, já tinham o vocalista Ian Gillan e o baixista Roger Glover. Música clássica e Hard Rock convivem em cada nota das músicas, o que assusta um pouco a crítica e o público mal acostumados com tanta inovação. Assim foi recebido o disco Concerto For Group & Orchestra.

Mas foi em 1970 com Deep Purple In Rock que o grupo tornou-se um dos grandes da época. Smoke On The Water e Highway Star seriam gravadas pouco depois em mais dois álbuns fora dos padrões. Rock pesado era a idéia central.

Daí pra frente, Paul Rodgers e David Coverdale (vocal), Glenn Hughes (baixo), Tommy Bolin, Joe Satriani, Steve Morse (guitarra) e Don Airey (teclados) passaram pelo Deep Purple.

O Brasil já teve a presença do Deep em shows sempre surreais com os repertórios de Live in Olympia – álbum ao vivo com os maiores sucessos -, Bananas – que mostra o grupo ainda para cima, mesmo que tão diferente do som original, que era carregado de teclado e solos –, e neste ano com Rapture of the Deep. Ian Paice (bateria), Roger Glover (baixo), Ian Gillan (vocal) Don Airey (teclados) e Steve Morse (guitarra) subiram aos palcos de Curitiba, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e São Paulo, com pitadas do mais bem elaborado Hard Rock psicodélico.

Black Sabbath
Da Inglaterra dos anos 60 não era só Beatles o som da vez. Para lançar uma melodia diferente, mais pesada e com tendência forte para o que viria a ser o Heavy, O Black Sabbath veio com Ozzy Osbourne (vocalista), Tony Iommi (guitarrista), Bill Ward (baterista), Geezer Butler (baixista) e com um som sobrenatural (nos dois sentidos).

Os fãs não demoraram a virar seguidores fervorosos. Logo no lançamento do primeiro álbum em 1969 a banda entrou para a lista dos mais vendidos.

Com a gravação de Paranoid, Black Sabbath é considerada a pioneira no Heavy Metal. E aí vêm riffs aterrorizantes de guitarras, um vocal como nunca antes visto no rock, cheio de fôlego e o rítmo marcante do baixo e da bateria, tudo no bom estilo metal.

Em 1972, o Vol. 4, com um pouco de melódico e intrumental dominou o som do Sabbath. A preocupação estética manteve-se com Sabbath Bloody Sabbath, que é visto como um marco no Hard Rock. É o auge da banda, num som em que confundem-se Hard e Heavy. Never Say Die foi o último álbum com Ozzy no vocal, e soa como um disco de despedida: todos os integrantes estão completos nele.

Depois de muitas mudanças nas formações (e aqui está um problema que muda um pouco da identidade das bandas da época), Sabbath manteve lançamentos, shows e vendas. Em 1998 houve uma volta com direito a álbum ao vivo (Reunion) e turnê que marcou o fim da banda.

Anúncios

3 comentários sobre “A tríade de peso

  1. o.O
    black sabbath is not hard rock!

  2. Pela sonoridade pode ser considerado HR, sim. Por rótulo não… Black Sabbath usa muitos (ou quase todos) os elementos de som que as bandas de Hard da década de 70 usavam, principalmente as linhas de blues na Guitarra. Agora, por rotulação, alguns os consideram heavy metal. Mas esses, assim como consideram o Sabbath, consideram Led e Deep Purple também HM.

    Abraço

  3. Rótulos e classificações são sempre complicados, mas são uma forma de críticos, revistas e jornalistas para passarem conceitos e idéias de maneira fácil e coerente, por isso concordo com os dois!!!
    O Black Sabbath é considerado por muitos pai do heavy metal, por causa dos temas das letras e principalmente pelos riffs cavernosos e com timbre único da gibson SG de Tommy Iommi que influenciaram e influenciam guitarrista de várias tedências do HM!!! Mas concordo com o Oswaldo que considerando a época que eles tocaram e as outras bandas da época, consiro tb HR!!!
    Os mais importante é que são ótimos músicos, que influenciaram gerações de rockeiros, alimentaram lendas e continuam na ativa até hoje!! já viram o heaven and hell, fazendo a fase do Dio nos vocais!!!
    abração moçada do Blog!!!

    André Quick
    Rock´s Aderente

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s