Opinião

E o Rock?

Talvez o Rock n’ Roll seja o estilo musical que mais conglomere vertentes por aí. É difícil achar algum outro tipo de música que tenha tanta diversidade e capacidade de se renovar. Imortalizado nos anos 50 por Chucky Berry e Elvis Presley, se mantém (quase) sempre em evidência.

Notabilizado pela atitude rebelde e irreverente, tem no espírito crítico a maior característica de muitos de seus principais expoentes como o The Who, Doors e o Led Zepellin. Além disso, a pegada vinda do blues, do jazz e do country americanos é outra peculiaridade marcante. Misturou-se a isso as drogas, a psicodelia e virtuoses das guitarras como Clapton, Hendrix e Page, além das guerras e movimentos estudantis do final da década de 60, que afetaram – e muito – os jovens da época. Principalmente o discurso das bandas que viriam a surgir, o que trouxe ainda mais coesão ao estilo.

Muito se mudou no mundo da música desde que o Rock nasceu. Os tempos são outros. Mas, verdade seja dita: o que hoje é denominado rock, não tem mais a essência de outrora.

Lá fora, bandas como Aerosmith, Deep Purple, Led, Pink Floyd e AC/DC, comandaram os anos 70. Enquanto os anos 80 foram dominados por Metallica, Whitesnake, Bon Jovi e Guns N’ Roses. No Brasil, a primeira geração de verdadeiros roqueiros foi a da década de 80, apesar de muitos considerarem a Jovem Guarda como pioneira nesse quesito. Barão Vermelho, Paralamas do Sucesso, Legião Urbana, Capital Inicial e Titãs foram expoentes no rock brasileiro, marcaram época e até hoje carregam legiões de fãs.

Como o advento do Grunge, em Seattle no começo da década de 90, o que ainda restava do rock praticamente desmoronou. Apesar de manterem a rebeldia do The Who e do Movimento Punk, o estilo se perdeu musicalmente. Excetuando-se bandas como o Pearl Jam, por exemplo, que ainda mantinha certa pegada característica do rock tradicional, o grunge trouxe uma simplicidade exagerada, que afetou as bases musicais do rock e abalou muito as suas estruturas. Com isso, várias bandas se perderam no caminho, como o Guns N’ Roses, que não lança um disco há 15 anos e o próprio Bon Jovi, que mudou sua sonoridade posteriormente.

No Brasil, o cenário musical, que já não era favorável, ainda deixou o rock em segundo plano durante os anos 90. Isso só foi se reverter no final da década, quando houve um revival de bandas da década de 80, como o Titãs (que foi a primeira), Capital Inicial e Paralamas, que gravaram o Acústico MTV e voltaram à mídia.

O Rock Brasileiro vem se renovando, principalmente com algumas bandas vindas do sul do país, um dos maiores berços do estilo no país e que revelou grandes bandas como Nenhum de Nós e Engenheiros do Hawaii. Exemplo maior é a Cachorro Grande, do Rio Grande do Sul, que vem conquistando seu espaço no cenário brasileiro e surge como uma das grandes candidatas a comandar uma nova geração que vem por aí.

A situação, porém, é preocupante. Principalmente pelo fato de a mídia já não dispensar tanta atenção às bandas. Apesar disso, que seja eterno enquanto dure o rock n’ roll. E que dure eternamente. Os fãs agradecem.

Um comentário sobre “Opinião

  1. Muchas gracias, Lara😀
    Bom que curtiu!!!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s