titulo

Nenhum de Nós de braços abertos

Percebe-se que a banda faz uma boa apresentação (em termos técnicos) quando a qualidade vocal e instrumental é idêntica à dos discos.

Sexta, 19 de junho. A quantidade de pessoas esperando a entrada no Espaço Multiuso foi a primeira surpresa, pela divulgação restrita do evento. O público de aproximadamente 2.300 chegou cedo para acompanhar o Arraiá de São Rock. A programação inicial previa apresentação das bandas BlackList e Trem Mineiro (Viçosa) e, como atração principal, o grupo Nenhum de Nós.

Estrutura

caca_blog2Localização, segurança e estrutura física fazem do Multiuso uma boa opção para realização de eventos. O que atrapalha é a ausência de acústica adequada.

Ainda assim, a produção técnica do Arraiá conseguiu estruturar o Espaço da melhor forma já vista por nós do Estúdio ao Vivo. A área VIP com acesso facilitado, a disposição das barracas de venda de fichas, bebidas e comidas típicas e o controle de acesso aos camarins evitaram tumultos. O espaço reservado para as bandas localizava-se atrás do palco – este de dimensões superiores ao comum e sem grade de proteção, o que permitia maior proximidade do público. Ainda havia um ótimo jogo de luzes, que garantiu a iluminação perfeita para o som de Nenhum.

Além disso, a decoração típica de festa junina tinha um complemento de encher os olhos: a arte de Cacá Fonseca, autora das ilustrações que utilizamos neste post.

caca_blog

A segurança encontrou alternativas para melhorar a entrada e a revista do público e, apesar de não conseguir evitar uma briga que aconteceu durante o show, estabeleceu o controle da situação e retirou as pessoas envolvidas rapidamente.

“Olhe, Pense, Veja, Ame”
No backstage, o Estúdio ao Vivo acompanhou a preocupação da banda: as pessoas não paravam de chegar ao Espaço e o show não começaria sem que todos conseguissem ter acesso ao Multiuso. Foi um tempo precioso para prolongar a entrevista exclusiva realizadas por Amanda Oliveira e Oswaldo Botrel mas, desta vez, apenas com conversas informais e homenagens do blog a Thedy, Sady, Veco, Vicenti e Carlos.

banda_blog

Após a participação de dois grupos de Rock da cidade, com um som que variou de Pink Floyd a The Beatles, foi anunciada a banda Nenhum de Nós e seus mais de 20 anos de carreira.

A segunda surpresa da noite foi perceber que havia muito mais fãs do grupo que o esperado. Por todo o Espaço as pessoas acompanhavam todas as músicas de Nenhum. O repertório teve como base o último CD lançado pela banda, Nenhum de Nós a Céu Aberto, mas também contaria com o cumprimento da promessa de cantar covers: Quase Sem Querer (Legião Urbana), Era um garoto que como eu amava os Beatles e os Rolling Stones (Engenheiros do Hawaii) e Tente Outra Vez (Raul Seixas, após um côro de “Toca Raul” puxado pela própria banda).

A canção Camila, Camila, segunda a ser executada, foi seguida pela seguinte fala de Thedy (vocalista):

Acho que faz uns seis anos que Nenhum de Nós não vem à Viçosa. Neste tempo todo a gente tá percorrendo o Brasil, lançando o CD e DVD chamado Nenhum de Nós a Céu Aberto, onde a banda comemora nada mais, nada menos do que 20 anos de carreira. Nestes 20 anos, o nosso ideal, aquilo que a gente tinha em mente para fazer uma grande banda, o que a gente sempre sonhou foi escrever a trilha sonora da vida de vocês. Sabe como isso acontece? Que nem agora, essa música que vocês acabaram de ouvir. Vocês ouvem a música e lembram de alguém. Algém que vocês gostavam, alguém que não gostava de vocês. Vocês ouvem as músicas do Nenhum de Nós e lembram de alguma coisa que rolou. Nos bons e nos maus momentos, a idéia é que sempre tivesse uma música do Nenhum de Nós para escrever essa história.

E sabe o que é mais legal? Hoje, esta noite, aqui em Viçosa, o Arraiá de São Rock, se tudo der certo e correr como tem que ser, nós e vocês vamos escrever uma outra página dessa história. Se tudo acontecer como tem que ser, no final do show a gente vai ter levado pra casa uma noite inesquecível.

Para que isso aconteça, para que isso valha de verdade, eu quero que vocês preparem a garganta para cantar, preparem o coração e sejam benvindos ao show do Nenhum de Nós.

A próxima música foi Eu Caminhava, com um trecho de Teatro dos Vampiros (Legião Urbana). O show manteve a mesma energia positiva do início ao fim, quando todos pareciam dançar no mesmo ritmo em que pulsava a marca Nenhum como cenário no palco.

A popularidade da banda foi revelada de uma forma inusitada: quem pensava não conhecer música alguma, se deparava com canções que marcaram época e fizeram sucesso também cantadas por grandes grupos do Rock nacional.

A inovação instrumental do acordeão faz grande diferença na composição musical. Percebe-se a preocupação em fazer um show em que o som de cada instrumento não se torne apenas o background para a voz. A harmonia é fantástica e a interação guitarras/teclado/bateria dispensa momentos de solos individuais. Não que eles não explorem também esse recurso, mas o grupo compõe, junto, uma levada melódica própria de cada canção – que os fãs reconhecem no primeiro acorde. Tornar alguns arranjos de músicas quase acústicos, com uso de dois violões, além da gaita tocada por Thedy, ajuda a manter um clima próprio, diferenciado, menos explosivo, mais sofisticado.

Os integrantes de Nenhum interagiram com o público, receberam camiseta de república e homenagens de fãs que os acompanharam desde BH. O retorno ao palco para o bis trouxe como encerramento a canção mais pedida da noite, Astronauta de Mármore.

Quem não criou expectativas para o show, aprovou tanto quanto quem esperava uma apresentação dos ídolos. Nenhum de Nós mostrou toda a experiência de 22 anos de sucesso traduzida em um show inesquecível, como previu desde o início.

Novidades
Nenhum de Nós volta a lançar um trabalho de inéditas em breve. O disco deve incluir a gravação de uma canção do compositor Scandurra, o que pode revelar uma parceria imperdível entre os músicos.

Ao Vivo
palheta2Amanhã disponibilizaremos a entrevista exclusiva com o grupo Nenhum de Nós, além de mais fotos.

Blacklist não apresentou por problemas técnicos, segundo o vocalista.

A banda Trem Mineiro demorou a assumir os vocais, mas encerrou o evento.

Anúncios

5 comentários sobre “

  1. Felizmente pude estar com eles a maior parte do tempo, adorei! São todos muito simpáticos, sem exceções! E como diria Carlinhos “e o show?”… ahhh.. ótimo ótimo ótimo!!! TRILEGAL!!!… Não é por acaso que já são mais de 20 anos de carreira. Bom dimais da conta sô!

  2. GENTE DO CÉU! Vocês são demais!

  3. nohhh….essa guria q pinto as paradas, manda muuiiitttoo bem!
    virei fã tbm! Rs.!

    parabens pelo encentivo a arte!

  4. Pingback: Amplifica [3]: Puro Rock, Pura Água « Estúdio ao Vivo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s