Caixa de Música do Rock

topo3

Reviver de forma surpreendente e mágica timbres de Raul Seixas e Janis Joplin, danças e interpretações de Secos & Molhados, covers de The Beatles, The Doors e outros grandes clássicos: é essa a experiência de acompanhar as edições do Musical Box Alive.

Da vontade de homenagear, construir e perpetuar uma cultura da “música de qualidade” em Viçosa-MG, Carlos Marques (Carlinhos) partiu para o primeiro passo do que viria a ser um dos eventos mais bem prestigiados e duradouros da cidade: o programa Musical Box, da Rádio Universitária FM, apresenta bandas de Rock, Jazz, Blues e MPB.

A idéia de transpor para um evento o mesmo estilo do programa de rádio fez surgir o Musical Box Alive, que chegou, no último sábado, à 11ª edição realizada no Espaço Galpão, com a atração principal do grupo Nem Secos. A abertura ficou por conta de The Teddies – formada por Alexandre Costa (Vocal e meia-lua), Rodrigo Carneiro (violão) e Ricardo Cambraia (guitarra, participação especial) e que homenageia nas canções o Rock britânico e no nome o bar que proporcionou o surgimento da banda.

O porquê da escolha das atrações e do sucesso do evento você confere na entrevista concedida por Carlinhos ao Estúdio ao Vivo.

Ana Cláudia, Pablo Cardoso, Gustavo Maia, Beto, Hugo Bizotto, Carlos Linhares, Carlos Wagner, Sune Salminen, Leo Macedo e Carlinhos

Ana Cláudia, Pablo Cardoso, Gustavo Maia, Breno, Hugo Bizotto, Carlos Linhares, Carlos Wagner, Sune Salminen, Leo Macedo e Carlinhos

Vôo
Tudo começou com o Programa Musical Box na rádio [Universitária FM]. É um programa onde eu tenho como temática valorizar a música de qualidade, o que não é abordado em rádios populares hoje, ou seja, Rock’n Roll, a Música Popular Brasileira, o Jazz, o Blues, enfim.

Isso era só o programa, até que um belo dia juntei com uns bons amigos e “vamos colocar isso em show”. Nos shows, a proposta era abordar o que a gente tocava no programa.

Toada & Rock & Mambo & Tango & etc.
O Nem Secos Nem Molhados é uma excelente banda que, além de misturar o teatro com a música, retrata a fase de Secos e Molhados, que dentro da música brasileira foi uma banda que teve grande contribuição.

A segunda edição do Alive nós fizemos com eles, foi um sucesso incrível. Acho que depois de um bom tempo já, estamos hoje na 11ª edição, nada melhor do que trazê-los novamente para fazer uma segunda apresentação.

E a música brasileira também – já que a gente sempre trabalha Rock’n Roll, Blues, Jazz – acontece pouco. Fizemos o Mutantes, mas agora vamos fazer o Nem Secos novamente.

A questão da abertura, a gente poderia fazer um Rock’n Roll, mas as bandas que a gente tem na manga, de Rock’n Roll, a gente já trouxe várias vezes. Então a gente está sempre querendo apresentar algo inédito e essa banda de abertura é sempre frisando bandas da região, bandas nativas.

Eu conheço o Ary, que é o principal integrante do The Teddies, há algum tempo, por causa do Soniq IQ. Eu descobri que ele está com um trabalho legal no Teddies, que é um acústico sempre trazendo canções de The Beatles. Bati um papo com ele e consegui fechar um esquema num molde diferente: vai ser a primeira apresentação acústica no Galpão dentro do Musical Box Alive. Vai ser guitarra, violão, voz, meia-lua, canções de The Beatles e canções clássicas do Rock’n Roll, como Pink Floyd, The Doors, Led Zepellin. Pelo fato da música brasileira ser o tema principal desse evento, acho que um esquema acústico mais light seria bem bacana.

O Doce e o Amargo
Dificuldade sempre há, porque conseguir patrocínio em Viçosa é complicado. E trabalhar esse estilo também é complicado. Acho que a grande massa hoje é pop. Você tem o Sertanejo, o Axé, o Pagode, que dominam hoje a cidade. Acho que também a galera se preocupa mais em festa para “tocar o terror”, pegação, chapação. Então a galera deixa de lado a valorização da música.

Acho que trabalhar no Galpão e com esse número de pessoas que eu fico entre quinhentas, seiscentas e poucas pessoas, que é o público do Galpão, fica mais fácil.

Mas a questão do patrocínio ainda é fetiche. Eu consegui montar um vínculo de apoio que é o que hoje facilita eu estar ainda continuando com os eventos. É uma turma que está sempre apoiando e que está presente em todos os eventos, então é o que facilita eu continuar com o Alive.

···········································
Os títulos fazem referência a músicas do grupo Secos & Molhados.

Imagem de topo: Lara Marx
Foto: Amanda Oliveira

Anúncios

Um comentário sobre “Caixa de Música do Rock

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s