Delírio sem febre

topo3

Em um misto de lembranças e presença marcante, quem assistiu ao show do grupo Nem Secos, na noite do último sábado, sentiu a energia transbordada pelos rostos pintados, pelos detalhes gestuais e expressões escancaradas no palco.

Mais do que reviver a poesia de Secos e Molhados, o grupo traz uma nova identidade e arranjos próprios para canções consagradas. Tudo com uma pitada de espontaneidade, prazer e emoção.

Após três vindas a Viçosa-MG (2003, 2007 e 2008), o grupo Nem Secos se apresentou novamente na cidade no último sábado, dia 19 de setembro, no espaço Galpão. A iniciativa do show partiu do Projeto Musical Box Alive, em sua 11ª edição, que também trouxe The Teddies com interpretações de The Beatles e outros clássicos britânicos.

Vindos de Belo Horizonte, os integrantes do Nem Secos acabavam de chegar a Viçosa e estavam no Galpão, por volta de sete horas da noite, realizando os últimos ajustes para o show.

Já na passagem de som, enquanto esperávamos pela segunda entrevista do grupo ao Estúdio ao Vivo (a primeira, realizada em 2008, você confere aqui), a afinação das vozes e a equalização dos instrumentos prometiam uma grande performance – assistida horas depois por um público de cerca de 550 pessoas.

Após rápidas interpretações, Pablo Cardoso (vocal), Carlos Wagner (guitarra) e Carlos Linhares (baixo e vocal) nos receberam para falar um pouco sobre os novos integrantes, o espetáculo da noite e os projetos do grupo.

foto2

Novos Integrantes
Carlos Linhares: Houve uma reformulação nos espetáculos que estamos fazendo porque nós estamos agora ensaiando um show de músicas próprias. Então, redividimos o pessoal para alguns continuarem fazendo os shows e, no geral, o grupo está se dedicando mais à montagem desse trabalho próprio, que deve sair no final desse ano ou início do ano que vem.

Pablo Cardoso: O “MPB na Ditadura” e o “Tropicália em Transe” tem um número maior de integrantes no palco. No caso deste que estamos aqui, para poder viajar melhor e ter condições de apresentar em qualquer palco, reduzimos alguns componentes. Antes eram onze integrantes, então fica difícil se adaptar a qualquer palco. E, também, alguns integrantes vão sendo substituídos porque entram em outros projetos, como foi o caso do baterista e do tecladista.

Carlos Linhares: Hoje somos o Pablo Cardoso no vocal, tem o Gustavo Maia no violão e voz, Carlos Wagner na guitarra, Leo Macedo nas flautas, sax e gaita, Sune Salminen na bateria, Hugo Bizotto no teclado, e eu, Carlos Linhares no baixo.

Espetáculo da noite
Pablo Cardoso:
O espetáculo já se modificou e, hoje, seria aquele Nem Secos Nem Molhados, sem o “Um tapa no preconceito”. Já houve uma adequação com o tempo, com a vivência, com a experiência do espetáculo e, por isso, a gente vai modificando e amadurecendo.

Carlos Wagner: Apesar de a bandeira carregada pelo grupo ser a mesma: o não ao preconceito é uma das bases da nossa ideologia.

Novos Projetos
Carlos Linhares:
Houve a criação do Núcleo de Criação de Espetáculos e ele está sendo dedicado à criação deste espetáculo próprio que vai ser o próximo que vamos fazer. Outra atividade que a gente tem se dedicado muito é o Centro Cultural Nem Secos* que já tem quase um ano e agora começaram as oficinas para os meninos da região.

Carlos Wagner: O nosso interesse foi também atuar nesse seguimento e abrir uma ONG no sentido de formação, de passar a nossa experiência para a comunidade onde a gente está localizado, que é a região da Lagoinha, em Belo Horizonte. Nós temos muito interesse em trabalhar neste sentido, o que não deixa de ser um núcleo de novas produções e formações, independente de qual seja.

* O Centro Cultural Nem Secos foi fundado em novembro de 2008, no bairro da Lagoinha (BH), com o objetivo de realizar eventos artísticos abertos ao público, apoiar os artistas da comunidade e formar agentes culturais por meio de oficinas de música, teatro, entre outras.

3_peqOutros palcos, outros públicos
Pablo Cardoso:
Nós já saímos de Minas e, quando a pessoa está curtindo ali, quer dizer que a energia está legal.

Carlos Wagner: E eu gosto de pensar que a nossa energia é boa. Então talvez por isso não exista uma resistência nas pessoas. “Ah, não é igual ao Secos e Molhados”, mas o que nós proporcionamos, em todos os sentidos – cênicos, musicais e artísticos – supre a demanda em um show diferente do deles.

Carlos Linhares: E a gente procura reproduzir o que seria uma apresentação ao vivo do grupo e, eles mesmos [Secos & Molhados], quando tocavam ao vivo, tocavam com arranjos diferentes.

Pablo Cardoso: Eles não repetiam o mesmo espetáculo. Claro que não dá para a gente fazer isso sempre, mas o Nem Secos Nem Molhados vem se modificando e agora tomou um corpo que vai ficar durante muito tempo: o instrumental está mais forte e a performance tem uma partitura. É uma antropofagia: comer aquilo, digerir e depois voltar com a sua energia.

Recado para o público
Pablo Cardoso: Aguardem nosso trabalho próprio. A gente se dedicou até hoje para fazer esses três espetáculos com diferenciais e com estruturas artísticas que vamos incorporar no nosso trabalho.

Carlos Wagner: E que também abracem nossa causa social, que é a mais importante.

···········································
Novidades
No dia 25 de setembro, Nem Secos faz show no Vinnil Cultura Bar, às 23hs, em Belo Horizonte (MG).

Agradecimentos
Agradecimentos especiais a Ana Cláudia Salminen (produção da banda) e Carlos Marques (Musical Box Alive).

Mais informações sobre o grupo Nem Secos
Site Oficial
Centro Cultural Nem Secos

Breve, galeria de fotos do show.

Imagem de topo: Lara Marx
Fotos: Amanda Oliveira e Lara Marx

Anúncios

3 comentários sobre “Delírio sem febre

  1. Olá!
    Sou Thiago Cruz, vocalisata da banda belorizontina A Ruga, e gostaria de convidar a todos de Viçosa, que acompanham essa bela iniciativa Musical Box Alive e adimiram a boa música, a participar da nossa apresentação, dia 7/11, sábado próximo, junto a banda Flávia Duboc Blues Band!
    Em nosso repertório, além de outros grandes clássicos do nosso amado rock and roll (The Beatles, Zeppelin, Mutantes…), estaremos especialmente para o evento, tocando a primeira ópera rock da história “Tommy”, do The Who!
    Convidamos todos, novamente, a participar de mais uma maravilhosa celebração ao Rock And Roll!!!

    • Divulgamos com prazer o Musical Box Alive e todas sa bandas que participam de projetos bacanas como esse.
      Provável que entrevistaremos vocês amanhã, preparem-se!
      Abraço!

  2. E com prazer participamos de iniciativas que visam alimentar a cultura, na boa música ou qualquer outro tipo de comunicação artística!
    Aliás, teremos também o prazer de apresentar duas de nossas composições próprias, cravadas no nosso primeiro trabalho!
    Será um prazer soltar o verbo e o tom aí com vocês!
    Abraços!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s