Programe-se: Aerorock

É música pra se inspirar, num clima underground, dançante e que não esconde a força independente latina: representada por grupos inovadores de Buenos Aires, São Paulo e Rio de Janeiro, a primeira edição do Aerorock – Festival Internacional de Indie Rock Latino acontece hoje (18) em São Paulo-SP e quinta-feira (20) na cidade do Rio de Janeiro-RJ.

O evento traz o instrumental suingado dos argentinos de Morbo y Mambo, a desconstrução eclética e refinada dos cariocas de Do Amor, o funk-batuque transitório e sem fronteiras de Curumin e o experimental de Negro Leo e Trio Extraordinário (RJ).

É uma mistura que vem para temperar os sentidos do público com canções autorais diversas numa unidade precisa: o original.

Para fazer jus ao clima indie, o público carioca ainda vai acompanhar a edição especial da College Rock Party, com uma discotecagem que inclui como trilha canções de Yardbirds, Mutantes, The Who e o lado B de The Beatles e Stones. O comando é de Renato JX com os djs Guzz the Fuzz e Annie, participação de André Pateta (o palhaço-apresentador) e Vanessa Duque Estrada (hostess).

O grupo Morbo & Mambo ainda se apresenta em outras oportunidades:

Shows
dia 18 – São Paulo
Curumin, Morbo & Mambo

dia 20 – Rio de Janeiro
Negro Leo e Trio Extraordinário [Deixa Queimar], Do Amor, Morbo & Mambo

Apresentam
Teatro Odisséia (Rio de Janeiro)
Sitio Plasma (Buenos Aires)
Studio SP (São Paulo)

Apoio
Casas Associadas – Associação Brasileira das Casas de Show Independentes

Anúncios

No Ar: Musical Box [8] · O elétrico Rory Gallagher

A sensibilidade do blues, o improviso do jazz e a agitação do rock acompanharam o irlandês Rory Gallagher desde os seus 18 anos, com a banda Taste, formada em 1965 e candidata a melhor power trio inglês. Ele já havia passado pelo grupo Fontana Show Band, mas foi em carreira solo – tocando principalmente com Gerry McAvoy (baixo) – que o guitarrista reconhecido pelas brilhantes performances afirmou seu estilo.

Além da lendária guitarra, os arranjos de violão e gaita o tornaram comparável a grandes nomes da música, como Eric Clapton e Jimi Hendrix.

Com dois discos lançados em 1971 – Rory Gallagher e Deuce -, Gallagher mostrou o modo visceral de tocar sua Fender Stratocaster sem pedais em gravações ao vivo. A sonoridade elétrica compensou a produção restrita, revelou a qualidade dos shows, inspirou o lançamento de Live In Europe, rendeu um disco de platina e o prêmio de músico do ano do jornal Melody Maker.

Foram 16 álbuns com diferentes formações, e que tinham como personagem principal o público. Nas palavras de Gallagher:

Eu amo tocar para o povo. O público significa muito para mim. Não é uma coisa vazia. Eu amo gravar também, mas preciso de um contato regular e frequente com o público, porque ele me dá energia

No Ar: Musical Box
Logo mais às 20h, o Programa Musical Box transmite pela Rádio Universitária 100,7 FM (e pelo site) a energia e o improviso de Rory Gallagher, músico que faleceu em 14 de junho de 1995 e deixou um importante legado para o Rock.

O blues de músicos como Paul Williams e o Progressivo de Gentle Giant, Kansas e Yes completam a programação desta quinta-feira e mantêm o público no clima do Próximo Musical Box Alive, dia 15 de maio, que tem como banda de abertura a viçosense O Quinto (completa a programação o grupo Raulzitles, de Belo Horizonte).

Teto Azul: Blues e Baião para Viçosa

Durante as últimas semanas, foi anunciada a vinda a Viçosa (MG) de um do maiores instumentistas do Brasil, com trabalho reconhecido internacionalmente não só pela qualidade técnica e dinamismo com a gaita, mas pela inovação rítmica em composições que extrapolam o Rock tradicional.

Jefferson Gonçalves e a banda composta por Kléber Dias (voz, guitarra, dobro, violão de 12 cordas e bandolim), Sérgio Velasco (Guitarra, Marimbal, dobro, violão de 6 cordas, Lap Steel e vocal), Fábio Mesquita (baixo), Anderson Moraes (Bateria e Percussão) e Marcos Arruda (percussão, substituindo Marco B.Z. para este show) se apresentaram sexta-feira (07/12) como atração do Musical Box Alive XIII.

Jefferson Gonçalves, Anderson Moraes e Kléber Dias

No palco, a interpretação impecável de covers e músicas próprias que mesclam ritmos originários da cultura nordestina com Blues, Country e Folk. No público, a surpresa e a admiração de cerca de 300 pessoas que prestigiaram um show que, nas palavras do produtor Carlos Marques (responsável pelo Musical Box, junto a Breno Carvalho), fica marcado na história do Espaço Galpão.

Continuar lendo

Falando em Kiss…

é com eles que inauguramos a sessão Soundtrack, no Estúdio ao Vivo.

DRCPelo visto, shows do grupo realmente despertam um espírito aventureiro nas pessoas. No filme Detroit Rock City (1999), garotos de uma banda cover dos mascarados de Nova York, fazem loucuras para conseguirem ir a um concerto do grupo. A história se passa no ano de 1978, no auge da disco music, quando ainda assim o rock n’ roll se mostra mais vivo que nunca.

Na trilha sonora oficial, claro, músicas que marcaram a época, apesar de dois equívocos. A track list traz a lendária Highway To Hell, do AC/DC (regravada pelo exótico Marlyn Manson para a trilha) e Makin’ It do ator e cantor David Naughton, que seriam editadas somente no ano de 79.

Grandes nomes, como Everclear, The Donnas e Pantera ainda participam fazendo variações das consagradas The Boys Are Back In Town (Thin Lizzy), Strutter (Kiss) e Cat Scratch Fever (Ted Nugent). Dentre as versões originais, destacam-se Running With the Devil de Van Halen, Iron Man do Black Sabbath e Jailbreak do Thin Lizzy.

KissO Kiss ainda aparece com Detroit Rock City – música que dá nome ao filme -, Shout It Out Loud e a inédita Nothing Can Keep me From You. Além disso, a formação original – Paul Stanley, Gene Simmons, Ace Freley e Peter Chris – faz participação especial no filme, que posteriormente foi incluído no terceiro volume do box Kissology, uma série de DVDs que conta a história dos mesmos. Mesmo não fazendo parte da trilha sonora original, Beth e Christine Sixteen inspiram o nome de duas personagens do filme.

Lançado em 1999, o filme ainda conta com a participação especial de Shannon Tweed, ex-coelhinha da Playboy e namorada de longa data do baixista Gene Simmons.