Zé Pelin: detalhe original

Desde 2003, o intuito de Zé Pelin em homenagear Led Zeppelin evoluiu para um trabalho mais do que performático: o show é de uma energia excêntrica e carrega a musicalidade autêntica da banda dos anos 70 unida à experiência e essência de cada um dos integrantes belorizontinos.

O início dessa “volta aos tempos áureos dos anos setenta” partiu da parceria entre o vocalista Thiago Cruz (que canta desde os 16/17 anos e amplifica os timbres da MPB, do Jazz e do Blues) e o guitarrista Júlio Cézar (que iniciou a carreira com Rock nacional, passando pelo Blues e 70’s Rock). O trabalho desenvolvido há quase sete anos, e hoje com formação que inclui Ricardo Elias na bateria e Ricardo Campos no baixo, é referência no segmento musical de bandas covers em Minas Gerais.

Mas como a banda se revela além dos palcos? Confira entrevista concedida ao Estúdio ao Vivo durante a 14ª edição do Musical Box Alive.

Participação em Festivais
Thiago Cruz · Na verdade, em Festival a gente nunca foi muito de tocar. Festival em Minas Gerais sempre tem muito, quando não é o cunho só cover, tem um cunho de abrir espaço para bandas independentes.

Eu acredito que se for olhar pelos Festivais que a gente tocou, acho que o primeiro foi quando a gente decidiu que ia tocar Led Zeppelin. Foi assim: a gente ensaiou algumas poucas vezes, surgiu o Festival, eu ia apresentar uma música minha. Não deu tempo apresentar essa música, tocamos só músicas do Led Zeppelin que a gente tinha tirado. Foi o tempo que a gente teve lá. A galera gostou, a gente falou “poxa, legal, vamos continuar, por que não?”.

Júlio Cézar · Já rolou da gente tocar em Festivais como banda convidada, às vezes para abrir a noite, para fazer algo no Festival. A gente acha muito legal o som autoral. A gente gosta do Led Zeppelin, do som de 70, mas a gente dá maior valor para quem curte som autoral. Mas rolava meio aquele climão, porque a gente chegava pra tocar Led, a galera toda explodia.

Continuar lendo

Anúncios

Biquini Cavadão, Ao vivo – Volume 2

biquini_topoSão 24 anos de sucesso. Desde o primeiro disco gravado, o EP No Mundo da Lua (1985, com as canções No Mundo da Lua e Tédio), as músicas do grupo Biquini Cavadão permanecem marcantes nos shows. No último sábado, a cidade de Teixeiras – MG prestigiou pela primeira vez Álvaro (bateria), Bruno (voz), Coelho (guitarra, violão e vocais) e Miguel (teclados e vocais).

No repertório, os CDs Sucessos Regravados 1985-2007 (volumes 1 e 2) e 80 vol.2 – Ao Vivo No Circo Voador (2008), com covers de Exagerado, Bete Balanço (Barão Vermelho), Índios (Legião Urbana), dentre outros.

Os músicos Patrick Laplan (baixo, efeitos e vocais; baixista no primeiro trabalho do grupo Los Hermanos) e Walmer Carvalho (Sax tenor, flauta, percussão e vocais; em turnê com o Biquini desde o Ao Vivo de 2005) contribuem nos arranjos cada vez mais elaborados que compõem versões diferenciadas a cada turnê.

biquini_2

Destaque também para o momento em que os integrantes da banda selecionam um fã para subir ao palco e assumir os vocais da canção No Mundo da Lua (primeira foto).

A grande presença de viçosenses no público ficou clara quando Bruno Goveia perguntou sobre o Recanto das Cigarras, e criticou: “quando o Reitor vai acordar?”, ao ser informado que ainda não há liberação para shows. Em 2006, o vocalista também expressou a vontade de tocar novamente no local.

O evento em Teixeiras, que contou com a presença de Biquini Cavadão, foi gratuito e durou três dias (sendo finalizado nesta segunda-feira), com apresentações de diversos grupos, dentre eles Treme Terra.

Agenda
Confira os próxmos shows de Biquini Cavadão:

19 de setembro
Rio de Janeiro (RJ)
Mercadão – Jacarepaguá

2 de setembro
Volta Redonda (RJ)
Ilha São João

26 de setembro
Lorena (SP)
Cervejaria do Gordo

Curiosidades
Biquini Cavadão ainda lançou, em 2007, Só Quem Sonha Acordado Vê O Sol Nascer, conforme comentado em entrevista ao Estúdio ao Vivo, na ocasião da última apresentação em Viçosa, dia 2 de julho de 2006, no Espaço Multishow.

Foram outras três apresentações na cidade:
25.10.2003, no Recanto das Cigarras.
23.09.1995 e 08.04.1989 (desconhecemos o local).

Fotos: site oficial Biquini Cavadão: http://www.biquinicavadao.com.br
Imagem de topo: Lara Marx

titulo

Nenhum de Nós de braços abertos

Percebe-se que a banda faz uma boa apresentação (em termos técnicos) quando a qualidade vocal e instrumental é idêntica à dos discos.

Sexta, 19 de junho. A quantidade de pessoas esperando a entrada no Espaço Multiuso foi a primeira surpresa, pela divulgação restrita do evento. O público de aproximadamente 2.300 chegou cedo para acompanhar o Arraiá de São Rock. A programação inicial previa apresentação das bandas BlackList e Trem Mineiro (Viçosa) e, como atração principal, o grupo Nenhum de Nós.

Continuar lendo